top of page
Buscar

Pausa: como descansar com estratégia

Atualizado: 19 de dez. de 2023




Nesta incrível jornada de reflexão e descobertas, vou compartilhar estratégias transformadoras para potencializar o bem-estar e a intencionalidade em nossa jornada como educadores. Na nossa última Oficina Express deste ano no Hub Professorar, mergulhamos no tema da pausa, reconhecendo sua relevância para o processo de aprendizagem e nossa produtividade.


O sono: a pausa mais conhecida e necessária

Quem nunca experimentou os efeitos de noites mal dormidas? Cansaço, irritação, falta de concentração, esquecimentos e tantos outros desdobramentos.


Especialmente para profissionais da educação como nós, onde a demanda por concentração, criatividade e resiliência é constante, a noite de sono desempenha um papel fundamental na saúde física e mental. É durante o sono que nosso corpo se regenera, nossas memórias são consolidadas, e nosso cérebro realiza processos essenciais para o aprendizado e a tomada de decisões.


Torna-se evidente que o sono não é apenas a pausa mais conhecida, mas sim a mais essencial em nossa jornada educativa. Ele se revela inquestionavelmente uma necessidade prioritária, um pilar sólido que sustenta nosso bem-estar e, por consequência, a excelência que buscamos na educação. Portanto, abracemos conscientemente essa pausa rejuvenescedora, reconhecendo-a como a fonte primordial de nossa vitalidade e sucesso na nobre missão de educar.


Ampliando Horizontes: Recesso e Oportunidades

Com o recesso ou férias coletivas, ampliamos as oportunidades de descanso, reflexão sobre o ano que passou e a chance de recarregar as energias para o próximo período. Este é o momento ideal para planejar novas estratégias e se preparar para os desafios futuros.


Entretanto, para realmente aproveitar esses momentos de descanso, é essencial compreender as nuances das pausas. Vamos explorar duas categorias fundamentais: as pausas deliberadas e as pausas intencionais.

Duas Categorias de Pausas: Deliberadas e Intencionais

As pausas deliberadas são aquelas planejadas com antecedência, estrategicamente distribuídas para recarregar energias, reavaliar prioridades e ganhar perspectiva. São os intervalos planejados que funcionam como verdadeiros respiros, permitindo uma visão mais clara do panorama educacional.


Por outro lado, as pausas intencionais são aquelas feitas com um propósito específico. Seja aprender algo novo, resolver um problema ou criar algo inovador, essas pausas têm um objetivo claro. Elas não são apenas momentos de descanso; são oportunidades conscientes de crescimento pessoal e profissional.


Ao entender a distinção entre essas categorias, você pode personalizar suas pausas de acordo com suas necessidades e metas. As pausas deliberadas são como alicerces sólidos, enquanto as intencionais são os tijolos que constroem algo novo em seu desenvolvimento.


Como podemos explorar o que os grandes pensadores sobre produtividade têm a nos ensinar sobre as pausas?

A Arte de Pausar para Otimizar o Tempo e Atenção

Em "A Única Coisa", Gary Keller e Jay Papsan desmistificam a multitarefa. O termo surgiu em 1960 para descrever computadores, reconhecendo que mudar de foco requer tempo.

Dessa forma, pausar entre atividades deve ser uma estratégia importante do nosso planejamento de rotinas e na otimização do nosso tempo.


A Arte de tornar mais fácil o que é mais importante

Greg McKeown, autor de "Sem Esforço: A Busca Disciplinada pelo Essencial", ressalta a necessidade de pausas deliberadas para reavaliar, recarregar e ganhar perspectiva. Essas pausas estratégicas são fundamentais para manter o foco no que realmente importa. Ao incorporar essa busca disciplinada pelo essencial, encontramos nas pausas momentos valiosos para direcionar nosso esforço naquilo que verdadeiramente contribui para nosso crescimento e bem-estar.


Arte Holandesa de não fazer nada

Em "Niksen", Olga Mecking nos convida a abraçar a arte holandesa de não fazer nada, destacando a importância do descanso, da contemplação e de pausas conscientes na vida cotidiana. Explorando diversas culturas que valorizam o "não fazer nada", como o dolce far niente, shabet e sesta, essa variedade de perspectivas enriquece nossa compreensão sobre a necessidade universal de pausas.


A arte de criar momentos extraordinários

Em "O Poder dos Momentos", Chip & Dan Heath descrevem os momentos marcantes como experiências curtas, memoráveis e significativas, identificando quatro elementos dominantes: elevação, insight, orgulho e conexão. Ao abraçarmos esses elementos, somos capazes de criar mais momentos importantes. Essa visão reforça a importância de pausas, que podem se tornar canais para vivenciar esses elementos e construir memórias significativas.


Refletindo sobre Intencionalidade e Tomada de Decisão

Mais do que nunca, é tempo de repensar a forma de planejar nossas rotinas e considerar que a pausa não é apenas uma interrupção, mas uma estratégia poderosa.


A tomada de decisão consciente ao reservar esses momentos de pausa cria um ambiente propício para a aprendizagem e a criatividade. Ao invés de focar na quantidade de tarefas concluídas, devemos nos concentrar na qualidade de nossas pausas. Isso não apenas rejuvenesce nossa mente, mas também fortalece nossa capacidade de tomar decisões ponderadas e eficazes.


Conectando Estratégias: Do Desafio Pessoal à Transformação

Para enfrentar o desafio pessoal de planejar suas pausas e entender como as pausas intencionais e as pausas deliberadas podem ser aplicadas nas suas rotinas, sugiro que você reserve de 3 a 5 minutos para escrever, sem interrupções, em um papel seus insights e reflexões. Considere essas duas perguntas:

  • Quais momentos merecem uma pausa deliberada para recarregar suas energias?

  • Onde você pode inserir pausas intencionais para aprender algo novo ou resolver desafios específicos?

Commais clareza, e entendendo como aplicar as pausas de forma mais personalizada, você não apenas aprimora sua jornada como educador, mas também cria um ciclo contínuo de crescimento e bem-estar.


Espero que a integração dessas pausas na sua rotina possa ser a chave para um 2024 repleto de realizações, crescimento sustentável, trazendo uma nova perspectiva à sua jornada.


Boas festas e um 2024 pra lá de bom!

Abraços, Profª Mônica

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page